Bombay

Azul Enganador

17 outubro 2006

M de sombra


Este não é o meu amigo M, mas é para ele a fotografia tirada pelo distinto Jorge Molder. M é um homem que criou um novo conceito, o de tornar infinito o espaço entre o que é e o que deixa saber. Neste sentido podemos designa-lo como um homem sombrio. De um escuro que é quente. De um silêncio, para quem sabe, audível. De uma alegria que rasteira a sombra.

O meu amigo M é uma fotografia por revelar. Teimoso como é, persiste em deixar-se na tira dos negativos. Que ampliação dava este meu amigo se um dia ousa-se revelar-se. Um tamanho tão imenso quanto ele.

A amigos assim a gente fala baixinho e acaba a berrar. A amigos assim, reféns do escuro, apetece atirar o mar à cara, apontar a luz aos olhos. Apetece a força da demonstração, por afecto.

O meu amigo M é uma fotografia para acontecer. Também ele faz hoje anos e nós celebramos. No fundo pensamos “ será desta ? “ que a luz se deixa num homem que se esconde na sombra .
Parabéns, M.